Todos os post de Nery Nalin Seitz

Uma buscadora apaixonada pela Psicofilosofia Huna, porém não me limitando no Universo que a abrange!

Para Voarmos Como Uma Borboleta, Temos Que Ter a Ousadia de Sair do Casulo…

Seria vital que todos aprendessem qual é o verdadeiro valor da mudança para que não tivessem receio de se modificar… Assim, como trocamos de roupas quando estão velhas, deixamos de lado aqueles sapatos que não nos servem mais, mudamos de estilo, mudamos de sentimentos, não deveríamos temer a transformação de nós mesmos…

Temos que ter em mente que, querendo ou não, simplesmente mudamos… A mudança é uma ousadia e, portanto, devemos estar sempre dispostos a ousar. É ousando que aprendemos que nada evolui se nós mesmos não evoluirmos e ultrapassarmos os nossos próprios medos, as verdadeiras barreiras que nos impedem de crescer…

Para voarmos como uma borboleta, temos que ter a ousadia de sair do(s) casulo(s)…

Os casulos são os nossos medos, os nossos receios, os nossos verdadeiros impedimentos, que nos fazem pisar em terra firme, porém nos impedem de alçar voos…

A mudança é algo característico do ser humano e isso não quer dizer que para isso tenhamos que mudar a nossa essência, significa apenas que certas coisas não nos servem mais e que devemos fazer uma limpeza interna, destruindo sentimentos que não nos acrescentam e todo o resto que não vale a pena, deixando apenas florir em nós aquilo que nos impulsiona a evoluir e a viver a vida sem receios, com a certeza de que uma mudança sempre significará um passo na direção certa, mesmo que o caminho que iremos trilhar nos pareça incerto…

Mudar é se revestir de forças para enfrentar as situações para as quais não estamos preparados. Assim, devemos encarar a mudança como uma condição para a nossa evolução…

Na vida só evolui quem não tem medo de ousar, quem não tem medo de sonhar e lutar para que seus sonhos se concretizem, mesmo que para isso sejam necessárias várias e constantes metamorfoses de si…

Por isso, eu me permito mudar todos os dias… Com isso, eu sou tudo o que já fui um dia, mas sinto que me renovo a cada manhã, eu me transformo porque as mudanças me fazem surgir nova para enfrentar um novo dia… No novo dia, eu me enxergo na mesma vida do ontem, mas de uma forma diferente, com um olhar que já não vê como ontem porque prefere ver um novo dia com as esperanças renovadas, a fé fortificada e a certeza de que mudei. E é por isso que tenho dificuldades quando me pedem para fazer uma descrição da pessoa que sou…

As descrições não cabem toda a minha essência porque seria demarcar um “eu” que sou naquele instante, mas no segundo seguinte já não sou mais aquela, não sou feita por oscilações, mas por evoluções de mim mesma, por mudanças que me revitalizam…

Dessa maneira, penso que descrições são vagas e limitadas porque desconsideram que cada experiência me faz nova e me renova… Sou incompletude porque, a cada passo que dou, sinto que fui contemplada com mais um pouquinho de vida e litros de experiências…

Por isso, nem mesmo as palavras mais profundas seriam capazes de desvendar a minha essência…

Ela não é mutável, mas eu sou metamorfose constante!

Patrícia Regina de Souza

Somos Sons e as Palavras São Sementes

Pronunciar SINTO MUITO devolve a unidade perdida ao viajar pela tua pele, que é o órgão mais extenso, que te conecta e te faz sensível frente às vivências dos demais, te desapega dos resultados e te converte em unidade.

O som da palavra PERDÃO, ME PERDOE faz eco em teu pâncreas e em teu cólon desatando laços, liberando histórias…

E se pudesses ver o que mobiliza um AGRADEÇO, SOU GRATO, sorririas junto a todas as células do teu corpo sacudindo suas veias, convertendo teu sangue em luz esse ato desprendido.

TE AMO é o som mais curador do Universo… Esta frase cobre o teu corpo e viaja através de teus pulmões desobstruindo tua respiração… Recorre teus rins transmutando os medos e faz que milhões de células sorridentes lhe deem energia às células tristes de teu sistema imunológico, ou que algumas outras que nasceram com a arte da jardinagem, semeiem relva suave, fresca e ver ao redor das zonas mais áridas do teu corpo.

Se pudesses ver o que provocam as palavras em ti e nos demais, começarias a observar teus pensamentos, teus silêncios, teus sons e teus ruídos porque neste oceano de energia que somos, cada onda que emites cria ondas de diversas cores influenciando aos demais.

SINTO MUITO, ME PERDOE, TE AMO, SOU GRATO.
Devem ser palavras cotidianas em nosso vocabulário.

O Valor do Silêncio

Concentre o Poder Interior para Gerar mudança Construtiva

Reconheço o valor do silêncio

Uma das formas mais sutis de desequilíbrio do chakra da garganta é a conversa fiada. “Os que têm virtude, têm algo a dizer; os que têm algo a dizer não têm, necessariamente, virtude”, observou Confúcio.

Gautama ensinou que a pessoa que tem mestria na reta palavra “tem em mente a injunção que diz: “Ao encontrarem-se, Irmãos, existem duas coisas a que devem ater-se: conversar sobre a Verdade ou manterem santo silêncio.”

A conversa fiada e a discussão são obstáculos à mestria pessoal porque drenam a nossa energia… O Tao Te Ching descreve claramente o “tipo forte e calado” que alcançou a mestria desta prescrição: “Aqueles que sabem, não falam. Aqueles que falam, não sabem. (…) Mantenha sua boca fechada, proteja seus sentidos e a vida será sempre plena. Abra a boca, esteja sempre ocupado e a vida será sem esperança.”

Isto não quer dizer que nunca possamos dizer nada. Gautama, por exemplo, disse que aquele que tem mestria sobre a reta palavra “fala na hora certa, fala de acordo com os fatos e vai direto ao assunto”. Há uma hora para falar e uma hora para permanecer em silêncio. Existe uma boa regra prática: se o que vai dizer não acrescenta nada à conversa, por que dizê-lo?

  • Será que me permito ficar em silêncio quando não tenho nada que valha a pena dizer no momento?
  • Será que passo algum tempo entrando em contato com o meu espírito antes de falar?

Com frequência lamentei as palavras que disse, mas nunca meu silêncio.

Defendo e falo a verdade

Gautama Buda disse que a pessoa que abraça a reta palavra “fala a verdade, é devotado e fiel a ela e é digno de confiança”. Falar a verdade significa descrever os fatos sem distorcê-los, sem exagerá-los e sem tirar conclusões precipitadas. Significa vencer a passividade para defender o que sabemos ser correto, a despeito do que os outros acham. “Você não precisa justificar as suas perguntas”, disse o historiador Jacob Neusner. “Mas se achar que encontrou respostas, não tem o direito de ficar calado.”

Falando sobre exagero, mau pai tinha o hábito de exagerar quando contava histórias – e ele adorava contar histórias. Por isso desenvolvi este hábito quando era pequena. Mais tarde, meus mestres espirituais me repreenderam. Eles me ensinaram que o exagero é um pouco mais do que uma mentira, porque é uma descrição errada dos fatos…

Pode ser um exercício interessante prestar atenção quantas vezes por dia nos afastamos da verdade – por um milímetro que seja. Mais interessante ainda é descobrir por que o fazemos. Será por hábito, medo, insegurança ou preocupação com o que os outros vão pensar de nós?

Confúcio disse: “Que ser honesto e defender quem é honesto pode recuperar uma nação”. “Promova o honesto, colocando-o acima do desonesto”, disse ele, “e poderá fazer com que o desonesto se corrija. (…) Se os líderes forem confiáveis, o povo não ousará ser desonesto…

As crianças imitam os seus exemplos – o mesmo fazem os adultos. Cada um de nós é exemplo para alguém. E expressamos o progresso do nosso coração e da nossa alma pela forma como falamos – pelo que não dizemos pelo que dizemos e pela forma como o dizemos.

  • Será que digo sempre a verdade, ou exagero às vezes?
  • Será que tiro conclusões e falo antes de conhecer a verdade dos fatos?
  • Será que sou confiável em defender a verdade quando necessário?”

Livro: Os Sete Centros de Energia
Elizabeth Clare Prophet

O “Pai Nosso” e as Glândulas Endócrinas

Conhecido também como o “profeta adormecido”, Edgar Cayce (1877-1945) é tido como um dos maiores médiuns de todos os tempos.

Cayce estima que as enfermidades chegam ao corpo físico através dos venenos segregados nos centros glandulares pelas atitudes negativas.

E, no sentido contrário, seria possível encontrar a cura trabalhando-se de uma forma positiva, por meio da meditação.

Por exemplo, por meio da oração Pai-Nosso que encontra correspondência nos centros glandulares.

A oração de forma meditativa pode ter um efeito dinamizante sobre as glândulas; é uma busca para compreender como atua a Força Criadora de Deus sobre o corpo.

A pituitária corresponde à palavra Céu;
A pineal corresponde à palavra Nome;
A tireóide corresponde à palavra Vontade;
O timo corresponde a Mal;
O plexo solar corresponde à palavra Ofensas;
A região do sacro,com as células de Leyden, corresponde à palavra Tentação;
As gônadas correspondem à palavra Pão.

Assim, teríamos a ‘correspondência entre os versos do Pai-Nosso e as principais glândulas endócrinas’, segundo Edgar Cayce:

‘Pai-Nosso que estais no Céu’ abre a pituitária (glândula-mestra do corpo);
‘Santificado seja Vosso Nome’ abre a glândula pineal;
‘Venha a nós o Vosso Reino’ abre a tireóide;
‘Seja Feita a Vossa Vontade, assim na Terra’ abre o timo;
‘Como no Céu’ abre a tireóide;
‘O pão nosso de cada dia nos dai hoje’ abre as gônadas (glândulas sexuais masculinas e femininas);
‘Perdoai-nos nossas ofensas, assim como nós perdoamos aos que nos ofenderam’ abre as supra-renais;
‘E não nos deixeis cair em tentação’ abre as células Leyden (ou glândulas de Leydig, que não são verdadeiramente glândulas, mas sim um conjunto de células secretoras de hormônios, localizadas abaixo do umbigo e por cima das gônadas);
‘Mas livrai-nos do Mal’ abre o timo;
‘Pois é Vosso o Reino’ abre a tireóide;
‘O Poder’ abre a glândula pineal;
‘E a Glória’ abre a pituitária.

O Princípio da Saúde

O princípio da Medicina Tibetana diz que tudo o que seja benéfico é medicina, e o que quer que traga infelicidade ou cause problemas é doença.

Todas as doenças que experienciamos no nosso corpo têm uma condição e uma causa.

Existem quatro condições: clima desequilibrado, alimentação desequilibrada,comportamento do corpo e as bactérias.

São estas quatro condições que fazem com que a doença não manifestada, se manifeste. Diz-se que todas as doenças são, primeiramente, não manifestadas. Pois as qualidades da doença já existem no corpo, mas são as quatro condições que fazem com que esta se manifeste.

Existem três causas de doença: ignorância, apego e raiva.

Nós temos sempre estas três emoções não manifestadas. Quando estas se manifestam, causam doença física.

Assim como, quando as doenças físicas se manifestam, manifestam-se também as doenças mentais, que são as três emoções. Portanto, corpo e mente são interdependentes; afetam-se um ao outro.

Quando uma parte não está bem, afeta a outra. Quando a mente está em desequilíbrio isto afeta o corpo, e vice-versa. Além disto, se as condições exteriores – as quatro condições mencionadas acima – saírem do equilíbrio, também alterará o nosso equilíbrio físico. Uma mudança no equilíbrio físico, afeta o equilíbrio da mente, são interdependentes. Assim sendo, se quisermos ter um corpo saudável e uma mente feliz tem que ter cuidado.
Temos que cuidar os três níveis: os fatores externos, o corpo e a mente.

Na Medicina Tibetana, todas as doenças são relacionadas com a bílis, fleuma e vento no corpo.

Bílis é o elemento fogo, Fleuma combina os elementos terra e água e o Vento é o elemento vento. Basicamente, todas as doenças – tudo – estão ligadas a estes elementos.

Adicionalmente, os tipos de doenças da Bílis, Fleuma e Vento estão ligados às três emoções negativas. A Bílis está relacionada com a raiva, a Fleuma está relacionada com a ignorância e o Vento está relacionado com o apego.

Em conclusão, o princípio da Medicina Tibetana diz que toda a doença é ignorância e que a derradeira Medicina é a sabedoria.

Fonte: tulkulamalobsang

O Espelho Enevoado

Três mil anos atrás, havia um ser humano, como eu e você, que vivia perto de uma cidade cercada de montanhas. O ser humano estudava para tornar-se xamã, para aprender a sabedoria de seus ancestrais, mas não concordava completamente com tudo aquilo que aprendia. Em seu coração, sentia que existia algo mais.

Um dia, enquanto dormia numa caverna, sonhou que viu o próprio corpo dormindo. Saiu da caverna numa noite de lua nova. O céu estava claro, e ele enxergou milhares de estrelas. Então algo aconteceu dentro dele que transformou sua vida para sempre. Olhou para suas mãos, sentiu seu corpo e escutou sua própria voz dizendo: “Sou feito de luz; sou feito de estrelas”.

Olhou novamente para as estrelas e percebeu que não eram as estrelas que criavam a luz, mas antes a luz que criava as estrelas. “Tudo é feito de luz”, acrescentou ele, “e o espaço no meio não é vazio.” E ele soube tudo o que existe num ser vivo, e que a luz é a mensageira da vida, porque está viva e contém todas as informações.

Então compreendeu que embora fosse feito de estrelas, ele não era essas estrelas. “Sou o que existe entre as estrelas” pensou. Então chamou as estrelas de tonal e a luz entre as estrelas, de nagual, e soube que o que criava a harmonia e espaço entre os dois é a Vida ou intenção. Sem a Vida, o tonal e o nagual não poderiam existir. A Vida é a força do absoluto, do supremo, do Criador que cria tudo.

Foi isso o que ele descobriu: tudo o que existe é uma manifestação do ser que denominamos Deus. Tudo é Deus. E ele chegou à conclusão de que a percepção humana é apenas a luz que percebe a luz. Também viu que a matéria é um espelho – tudo é um espelho que reflete a luz e cria imagens dessa luz – e o mundo da ilusão, o Sonho, é apenas fumaça que não permite que enxerguemos quem realmente somos. “O verdadeiro nós é puro amor, pura luz”, disse ele.

Essa compreensão mudou sua vida. Uma vez que ele soube quem realmente era, olhou ao redor para os outros seres humanos e para o restante da natureza e ficou surpreso com o que viu. Viu a ele mesmo em tudo – em cada ser humano, em cada animal, em cada árvore, na água, na chuva, nas nuvens, na terra. E viu que a Vida misturava o tonal e o nagual de formas diferentes para criar bilhões de manifestações da Vida.

Naqueles poucos momentos ele compreendeu tudo. Ficou muito excitado, e seu coração encheu-se de paz. Mal podia esperar para contar ao seu povo o que descobrira. Mas não havia palavras para explicar.

Tentou falar com os outros mas eles não conseguiam entender. Eles perceberam que o homem havia mudado, que algo bonito se irradiava dos olhos e da voz dele.

Repararam que ele não julgava mais as coisas e as pessoas. Ele não era mais como os outros. Ele entendia os outros muito bem, mas ninguém conseguia entendê-lo.

Acreditavam que ele fosse a encarnação viva de Deus, e ele sorriu quando escutou isso, e lhes disse: “É verdade. Sou Deus. Mas vocês também são Deus. Somos o mesmo, vocês e eu. Somos imagens de luz. Somos Deus”. Mesmo assim, as pessoas não o entenderam.

Havia descoberto que era um espelho para as outras pessoas, um espelho no qual podia observar a si mesmo. “Todo mundo é um espelho, disse ele. Viu a si mesmo em todos,mas ninguém o viu como eles mesmos. Então compreendeu que todos estavam sonhando, mas sem consciência, sem saber o que realmente eram. Não podiam enxergá-lo como eles mesmos porque havia uma parede de nevoeiro entre os espelhos. E essa parede era construída pela interpretação das imagens de luz – o Sonho dos seres humanos.

Então ele percebeu que logo iria esquecer tudo o que aprendera. Queria lembrar-se de todas as visões que tivera; portanto, decidiu chamar a si mesmo de Espelho Enevoado, para que sempre soubesse que a matéria é um espelho e que a névoa do meio é o que nos impede de saber quem somos.

Ele disse: “Sou o Espelho Enevoado, porque estou vendo a mim mesmo em todos vocês, mas nós não reconhecemos um ao outro por causa do nevoeiro entre nós. Esse nevoeiro é o Sonho, e o espelho é você, o sonhador”.

“É fácil viver com os olhos fechados, entendendo errado tudo o que você vê…”

Zaira da Luz

Atitudes Que Drenam Energia

1 – Pensamentos obsessivos

Pensar gasta energia, e todos nós sabemos disso. Ficar remoendo um problema cansa mais do que um dia inteiro de trabalho físico. Quem não tem domínio sobre seus pensamentos – mal comum ao homem ocidental, torna-se escravo da mente e acaba gastando a energia que poderia ser convertida em atitudes concretas, além de alimentar ainda mais os conflitos. Não basta estar atento ao volume de pensamentos, é preciso prestar atenção à qualidade deles. Pensamentos positivos, éticos e elevados podem recarregar as energias, enquanto o pessimismo consome energia e atrai mais negatividade para nossas vidas.

2 – Sentimentos tóxicos

Choques emocionais e raiva intensa também esgotam as energias, assim como ressentimentos e mágoas nutridos durante anos seguidos. Não é à toa que muitas pessoas ficam estagnadas e não são prósperas. Isso acontece quando a energia que alimenta o prazer, o sucesso e a felicidade é gasta na manutenção de sentimentos negativos. Medo e culpa também gastam energia, e a ansiedade descompassa a vida. Por outro lado, os sentimentos positivos, como a amizade, o amor, a confiança, o desprendimento, a solidariedade, a auto-estima, a alegria e o bom-humor recarregam as energia e dão força para empreender nossos projetos e superar os obstáculos.

3 – Maus hábitos – Falta de cuidado com o corpo

Descanso, boa alimentação, hábitos saudáveis, exercícios físicos e o lazer são sempre colocados em segundo plano. A rotina corrida e a competitividade fazem com que haja negligência em relação a aspectos básicos para a manutenção da saúde energética.

4 – Fugir do presente

As energias são colocadas onde a atenção é focada. O homem tem a tendência de achar que no passado as coisas eram mais fáceis: “bons tempos aqueles!”, costumam dizer. Tanto os saudosistas, que se apegam às lembranças do passado, quanto aqueles que não conseguem esquecer os traumas, colocam suas energias no passado. Por outro lado, os sonhadores ou as pessoas que vivem esperando pelo futuro, depositando nele sua felicidade e realização, deixam pouca ou nenhuma energia no presente. E é apenas no presente que podemos construir nossas vidas.

5 – Falta de perdão

Perdoar significa soltar ressentimentos, mágoas e culpas. Libertar o que aconteceu e olhar para frente. Quanto mais perdoamos, menos bagagem interior carregamos, gastando menos energia ao alimentar as feridas do passado. Mais do que uma regra religiosa, o perdão é uma atitude inteligente daquele que busca viver bem e quer seus caminhos livres, abertos para a felicidade. Quem não sabe perdoar os outros e si mesmo, fica ”energeticamente obeso”, carregando fardos passados.

6 – Mentira pessoal

Todos mentem ao longo da vida, mas para sustentar as mentiras muita energia é gasta. Somos educados para desempenhar papéis e não para sermos nós mesmos: a mocinha boazinha, o machão, a vítima, a mãe extremosa, o corajoso, o pai enérgico, o mártir e o intelectual. Quando somos nós mesmos, a vida flui e tudo acontece com pouquíssimo esforço.

7 – Viver a vida do outro

Ninguém vive só e, por meio dos relacionamentos interpessoais, evoluímos e nos realizamos, mas é preciso ter noção de limites e saber amadurecer também nossa individualidade. Esse equilíbrio nos resguarda energeticamente e nos recarrega. Quem cuida da vida do outro, sofrendo seus problemas e interferindo mais do que é recomendável, acaba não tendo energia para construir sua própria vida. O único prêmio, nesse caso, é a frustração.

8 – Bagunça e projetos inacabados

A bagunça afeta muito as pessoas, causando confusão mental e emocional. Um truque legal quando a vida anda confusa é arrumar a casa, os armários, gavetas, a bolsa e os documentos, além de fazer uma faxina no que está sujo. À medida em que ordenamos e limpamos os objetos, também colocamos em ordem nossa mente e coração. Pode não resolver o problema, mas dá alívio. Não terminar as tarefas é outro “escape” de energia. Todas as vezes que você vê, por exemplo, aquele trabalho que não concluiu, ele lhe “diz” inconscientemente: “você não me terminou! Você não me terminou!” Isso gasta uma energia tremenda. Ou você a termina ou livre-se dela e assuma que não vai concluir o trabalho. O importante é tomar uma atitude. O desenvolvimento do auto-conhecimento, da disciplina e da terminação farão com que você não invista em projetos que não serão concluídos e que apenas consumirão seu tempo e energia.

9 – Afastamento da natureza

A natureza, nossa maior fonte de alimento energético, também nos limpa das energias estáticas e desarmoniosas. O homem moderno, que habita e trabalha em locais muitas vezes doentios e desequilibrados, vê-se privado dessa fonte maravilhosa de energia. A competitividade, o individualismo e o estresse das grandes cidades agravam esse quadro e favorecem o vampirismo energético, onde todos sugam e são sugados em suas energias vitais.

10 – Preguiça, negligência

E falta de objetivos na vida. Esse ítem não requer muitas explicações: negligência com a sua vida denota também negligência com seus dons e potenciais e, principalmente, com sua energia vital. Aquilo do que você não cuida, alguém vem e leva embora. O resultado: mais preguiça, moleza, sono…

11 – Fanatismo

Passa um ventinho: “Ai meu Deus!!! Tem energia ruim aqui!!!” Alguém olha para você: “Oh! Céus, ela está morrendo de inveja de mim!!!” Enfim, tudo é espírito ruim, tudo é energia do mal, tudo é coisa do outro mundo. Essas pessoas fanáticas e sugestionáveis também adoram seguir “mestres e gurus” e depositar neles a responsabilidade por seu destino e felicidade. É fácil, fácil manipular gente assim e não só em termos de energia, mas também em relação à conta bancária!

12 – Falta de aceitação

Pessoas revoltadas com a vida e consigo mesmas, que não aceitam suas vidas como elas são, que rejeitam e fazem pouco caso daquilo que têm. Esses indivíduos vivem em constante conflito e fora do seu eixo. E, por não valorizarem e não tomarem posse dos seus tesouros – porque todos nós temos dádivas – são facilmente ‘roubáveis’.

O importante é aprender a aceitar e agradecer tudo o que temos (não confundir com acomodação). Quando você agradece e aceita fica em estado vibracional tão positivo que a intuição e a criatividade são despertadas. Surgem, então, as possibilidades de transformar a vida para melhor!

Vera Caballero é Professora de Yoga, numeróloga, terapeuta floral, reiki master, massoterapeuta, ministra cursos e palestras sobre Bioenergias.

Assembleia Geral Ordinária

ASSOCIAÇÃO DE ESTUDOS HUNA – AEH
ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA

EDITAL DE CONVOCAÇÃO

No uso de suas atribuições estatutárias, a Presidente Sra. Neri Ildete Nalin Seitz, amparada no ART. 16 Item C dos Estatutos da AEH – Associação de Estudos Huna CONVOCA através do presente edital, todos os associados contribuintes para Assembleia Geral Ordinária que será realizada no dia 26 de março de 2017, durante a realização do Seminário Nacional da entidade, na cidade de TORRES/RS tendo por local o Hotel Furninhas, Rua Joaquim Porto, 281, Torres, Rio Grande do Sul, com a seguinte ordem do dia:

  1. Posse da nova Diretoria diretiva da AEH.
  2. Troca de membro da diretoria.
  3. Apresentação das contas da gestão 2013/2016.

A Assembleia Geral instalar-se-á em primeira convocação às 10 horas, com a presença da maioria dos associados e, em segunda convocação, às 10h 30min, com qualquer número, sem exigência de quorum especial.

Veranópolis, 20 de fevereiro de 2017.

Neri Ildete Nalin Seitz
Presidente da AEH

Entregar-se

Por que você está tão aborrecido?

Deixe-me tomar conta de todas as suas preocupações. Eu cuidarei delas.

Eu me encarrego delas somente quando você se torna capaz de entregar-se completamente a Mim. É exatamente por isso que Eu estou esperando.

Quando você entregar-se a Mim totalmente, você não mais terá que se preocupar com nada, deixe ir todo o seu medo, toda a angustia. Você revela que não confia em Mim: entregue você completamente.

Entregar-se significa a capacidade de distanciar os próprios pensamentos das preocupações, das varias dificuldades que se tem de enfrentar, de todos os diferentes problemas.

Deixe tudo isso para Mim e diga: “SENHOR, CUIDE DELES. O SENHOR O FARÁ.”

Isto equivale a: Obrigado Senhor, com tudo em Suas mãos, eu sei que tudo irá ser executado cuidadosamente para o meu bem maior.

Entregar-se significa não ter expectativas, não ficar triste se o resultado dos acontecimentos for diferente do esperado.

Quando você se preocupa, mostra que não acredita que é amado e estimado, que Eu estou responsável por suas vidas e nada me escapa.

Não pense sobre o que irá acontecer e como as coisas se darão: se você coloca nisso tal dúvida, você mostra que não tem confiança em Mim.

Você quer que Eu cuide dos assuntos ou não? Você simplesmente precisa parar de se preocupar! Eu o conduzirei somente se você se entregar completamente. E quando Eu tiver que levá-lo a um caminho que é diferente daquele que você esperava.

EU MESMO O CARREGAREI EM MEUS BRAÇOS.

Sua mente é a causa de sua agitação, assim como os seus pensamentos e preocupações e o desejo de fazer tudo por vocês mesmos.

Quando em sofrimento, você reza pela minha ajuda, mas da maneira que você deseja. Você não se entrega a Mim, ao contrário você quer que Eu me adapte às suas solicitações.

Vocês são como aqueles pacientes que dizem ao médico que remédio eles precisam, ao invés de pergunta a ele.
NÃO FAÇAM ISSO!

Mesmo durante tempos difíceis digam: “Senhor, eu o louvo e agradeço por este problema, é uma necessidade minha. Por favor maneje esses assuntos para que sejam direcionados da melhor forma possível neste termo transitório sobre a terra. O Senhor sabe o que é necessário para a ocasião.”

Se você diz isso sinceramente: “ASSIM SERÁ FEITO, o que equivale a “VOCÊ TOMA CONTA DISSO.”

Eu intervenho com a minha total onipotência e resolvo as mais cruciais situações, mesmo aquelas que parecem impossíveis.

As vezes você tem a impressão que a sua falta de sorte está aumentando em vez de diminuir? Não se preocupe, feche os olhos e confiante diga essas palavras: “VOCÊ CUIDA. ASSIM SERÁ FEITO.”

Então Eu farei exatamente isso e quando necessário, também realizo um milagre. Eu penso em você por si mesmo totalmente em Mim.

Sathya Sai Baba

Torres – Março, 2017

Olá amigos e associados!

EM MARÇO 24 a 26 estaremos nos encontrando para trocas de energias!!!

O SEMINÁRIO NACIONAL SERÁ REALIZADO EM TORRES NO HOTEL FURNINHAS!

Nosso encontro terá o tema: “QUE VOCÊ ESTEJA DENTRO DA RESPIRAÇÃO DIVINA!”

Algumas informações:

Diária com pensão completa: café da manhã, almoço e jantar
por pessoa em aptº duplos e triplos R$ 125,00

Diária em aptº single R$ 175,00 pensão completa!

É necessário efetuar reserva com “sinal” assim siga as informações:

Efetuem a reserva primeiro e somente depois enviem o valor!!!

BANCO DO BRASIL
Agência 0778-1
Conta 2751-0
EM NOME DE FURNINHA HOTÉIS E TURISMO LTDA

Os comprovantes devem ser enviados via e-mail:
afurninha@afurninha.com.br
ou WHATSAPP (51 99968 5834)
com identificação nome e evento!

A pauta do encontro enviaremos mais adiante!

ALOHA!