A Natureza da Realidade Segundo Seth (parte 3)

Levou-se um bom tempo para que as crenças insatisfatórias criassem as condições que se encontram em nossa vida, tanto as que apreciamos, como as que não gostamos. Para suplantar as que não agradam, precisamos de novas ideias e estas precisam crescer, pelo pensamento focalizado e com certeza mudarão nossa experiência.

A imaginação nos coloca cara a cara com ideias secundárias, que podem, de início, criar confusão.

Você acredita que tem direito à saúde e ainda com total intensidade, acredita que a natureza humana é decadente. Então tentará ser saudável e bem sucedido em seus negócios, mas também acredita que o atual sistema está falido. Crenças contraditórias e confusas tecem realidades afins.

Seus pensamentos conscientes determinam suas emoções. A verdade é que você não entra em um período de depressão sem mais, nem menos. Suas emoções não o traem. O que acontece é que, por um longo período de tempo, você alimentou crenças negativas, que então, geraram profundo desalento.

Você também não está à mercê de suas emoções, pois elas seguem seu raciocínio, o julgamento sobre o ambiente, perigo, violência, trânsito… Se os pensamentos forem de medo, então a reação emocional é de tensão e stress.

Nesse caso, pare, reveja seus valores, sua visão sobre o ambiente e sobre si mesmo. Você se hipnotiza constantemente com seus próprios pensamentos e sugestões conscientes.

O termo hipnose aqui, se aplica simplesmente a um estado muito normal no qual você concentra a “atenção”, limitando esse foco a uma área particular de pensamento ou crença.

Se você acredita que está doente, para todos os efeitos e propósitos, está doente. Se você acredita que é saudável, então é saudável.

O conflito de crenças gera doença, que muitas vezes é usada para outro propósito, quando existe alguma vantagem em estar nessa condição.