Espiritualidade e Auto-Cura (Parte 2)

Por trás de todo pensamento, temos a mente como uma extensão do espírito que rege o corpo. É incrível pensar que a partir da geração de pensamentos, temos respostas bioquímicas, neuroquímicas complexas no corpo.

Podemos então entender que o funcionamento global do indivíduo, depende de seus pensamentos, no teor das informações desdobradas de seu aspecto mais profundo: a consciência.

Temos em nós a tendência natural de auto-regulação, tanto psiquicamente, quanto organicamente.

Nos recuperamos emocionalmente de um momento desconfortável, superamos uma dor física e temos o incrível fenômeno de reconstituição tecidual e da renovação celular, demonstrando que o corpo porta recursos de se auto-regular e se renovar.

Mas o que acontece quando adoecemos e perpetuamos o estado antinatural chamado doença?

Enquanto espíritos, transmitimos para o corpo o potencial natural de auto-cura.

Esse potencial visa manter sempre a Homeostase Integral (HI). O equilíbrio dinâmico entre ESPÍRITO – MENTE – CORPO.

A emoção é um reflexo da reação espiritual. Se o espírito reagir de forma intensa e errática, emana informações que desorganizam e levam a doença. Daí que temos a emoção como um fator de ordem ou caos, em nosso sistema.

Quando o espírito perde a capacidade de controlar as emoções, todo o sistema físico, passará a responder a esse descontrole.

Programamos nossas células a partir de “moléculas de emoção”.

COMO NOS CURAMOS?

Se a doença é um estado anti-natural, a saúde é um reflexo natural da condição intrínseca de Homeostase Integral.

É mais fácil, em tese, restabelecer a Homeostase, do que desenvolver uma doença, uma vez que o organismo porta naturalmente o potencial de auto-regulação.

Podemos a partir de um condicionamento emocional, programar o organismo de maneira saudável.

Auto-cura significa: estar livre de condicionamentos emocionais que aprisionam o PODER de expressão do espírito. Significa estar livre de reações pré-programadas.

Para nos tornar conscientes e superar um padrão de doença, é necessário que tomemos consciência das respostas emocionais que nos tornam inconscientes de suas causas.