Respiração FIKAR

Embale os pensamentos no ritmo da respiração, como a “criança num berço”, não é preciso forçar a respiração, mantenha-a no ritmo natural, o importante é focalizar a atenção no ato de respirar.

Balance o pensamento concentrado com o movimento da respiração, porque a respiração é vida e dá vida ao pensamento que é repetido com a respiração.

A circulação do sangue e a pulsação do coração e da cabeça dependem do ritmo da respiração, o que quer dizer que todo mecanismo do corpo e também da mente, é dirigido pelo ritmo da respiração.

Quando um pensamento é ligado à respiração, pela concentração, então o efeito desse pensamento alcança cada átomo da mente e do corpo.

O pensamento sustentado dessa forma corre na circulação do sangue através de cada veia, artéria e vaso do corpo, e a influência dele é espalhada.

PRÁTICA:

Coloque sua mão em forma de concha e imagine que tem aí algo que deseja muito e quer passar para a corrente sanguínea para se concretizar (um pensamento com o desejo, uma frase…). Embale-o em suas mãos e colo, respirando com ritmo, como quem acalenta uma criança.

Depois coloque as mãos no umbigo, imaginando que está pondo no abdômen esse propósito, para fertilizar. Respire mais algumas vezes…

Posteriormente leve as mãos para o coração, pois o ser (propósito), necessita também do coração para se desenvolver, fortalecer e cristalizar.

Imagine que o seu propósito está circulando em seu sangue, através das veias, artérias, vasos, átomos, células, ossos, nervos e o corpo todo.

Sinta a energia circulando em seu corpo. Respire com sua mente, respire com seu coração e respire com seu ESPÍRITO (respirar com o Espírito é imaginar muita LUZ entrando pelo topo da cabeça e envolvendo todo corpo em LUZ). E exalar essa luz ao mundo, às pessoas, ao planeta.

Respire mais uma vez e abra os olhos.

Assim é e assim está feito!

Extraído do livro Gathas, FEEU, ano 2000.