O “Pai Nosso” e as Glândulas Endócrinas

Conhecido também como o “profeta adormecido”, Edgar Cayce (1877-1945) é tido como um dos maiores médiuns de todos os tempos.

Cayce estima que as enfermidades chegam ao corpo físico através dos venenos segregados nos centros glandulares pelas atitudes negativas.

E, no sentido contrário, seria possível encontrar a cura trabalhando-se de uma forma positiva, por meio da meditação.

Por exemplo, por meio da oração Pai-Nosso que encontra correspondência nos centros glandulares.

A oração de forma meditativa pode ter um efeito dinamizante sobre as glândulas; é uma busca para compreender como atua a Força Criadora de Deus sobre o corpo.

A pituitária corresponde à palavra Céu;
A pineal corresponde à palavra Nome;
A tireóide corresponde à palavra Vontade;
O timo corresponde a Mal;
O plexo solar corresponde à palavra Ofensas;
A região do sacro,com as células de Leyden, corresponde à palavra Tentação;
As gônadas correspondem à palavra Pão.

Assim, teríamos a ‘correspondência entre os versos do Pai-Nosso e as principais glândulas endócrinas’, segundo Edgar Cayce:

‘Pai-Nosso que estais no Céu’ abre a pituitária (glândula-mestra do corpo);
‘Santificado seja Vosso Nome’ abre a glândula pineal;
‘Venha a nós o Vosso Reino’ abre a tireóide;
‘Seja Feita a Vossa Vontade, assim na Terra’ abre o timo;
‘Como no Céu’ abre a tireóide;
‘O pão nosso de cada dia nos dai hoje’ abre as gônadas (glândulas sexuais masculinas e femininas);
‘Perdoai-nos nossas ofensas, assim como nós perdoamos aos que nos ofenderam’ abre as supra-renais;
‘E não nos deixeis cair em tentação’ abre as células Leyden (ou glândulas de Leydig, que não são verdadeiramente glândulas, mas sim um conjunto de células secretoras de hormônios, localizadas abaixo do umbigo e por cima das gônadas);
‘Mas livrai-nos do Mal’ abre o timo;
‘Pois é Vosso o Reino’ abre a tireóide;
‘O Poder’ abre a glândula pineal;
‘E a Glória’ abre a pituitária.