A Divina Experiência Humana

O criador dos Anjos precisava de alguém que pudesse transitar no reino das trevas. Para isso teria que possuir na sua estrutura um lastro de matéria suficientemente denso para tal mergulho. Por outro lado era necessário ter em sua essência um grau de espiritualidade forte o suficiente para orientar-se e encontrar o caminho de volta. Mas o requisito fundamental era ter noção do que veio buscar: a rósea substância do “Amor” para completar a “Sabedoria”.

Os exilados humanos preenchiam o perfil. Seus elevados dons davam força a seus espíritos. O amor é o fio de Ariadne, para encontrar o caminho de volta. Portanto a necessária busca humana para reconectar com a sabedoria e se libertar das amarras da matéria coincidia com o anseio do resgate Angelical.

Sabedor do exílio de uma parte da humanidade o criador dos Anjos e Guardiões desta região, solicitou a seus maiores que aqueles navegantes (na-Vega-antes) degredados, fossem encaminhados para o Zodíaco, região destinada à experiência Angelical, onde a necessidade Angelical de uns se identificava com o interesse de outros, em prol da Harmonia universal.

O homem passa a vida inteira buscando aquilo que lhe parece mais precioso, o ouro, representante no mundo da matéria, não somente da riqueza, mas principalmente da “Luz Dourada da Sabedoria”.

O esquecimento que ocorre no alvorecer de cada encarnação e o trabalho para recordar, faz parte da jornada do despertar da consciência. Para auxiliar nesse processo resta o sentimento, pois esse não é apagado.

O homem na sua busca deve desenvolver o conhecimento de si mesmo. Para identificar uma partícula de matéria pura que existe na sua estrutura, deve desenvolver os mistérios da natureza, para mergulhar na sombra e impregnar, qual esponja, sua partícula mais pura com a essência do Anjo da sabedoria e finalmente encontrar a fonte do Amor dentro de si, que transmutará o envólucro, de forma que o conteúdo seja libertado.

O espírito se liberta, ganhando o passaporte de volta, ao mesmo tempo que o Anjo terá uma das suas partículas de volta. Pois ficou a cargo de cada um dos espíritos humanos, em sua passagem pela sua experiência terrena, resgatar uma fração de Anjo.

O fluxo de energia proporcionado pela corrente Dévica ou Angelical, vem se efetivando através da popularização de artes de cura como, homeopatia, fitoterapia, cristaloterapia, aromaterapia, florais, como distintas expressões daquilo que denominamos “Medicina Vibracional”. Todas elas trazem o desenvolvimento da “intuição”.

Três das principais mais poderosas, são:

  • REIKI – Mikao Usui. Além da capacidade terapêutica, tem a capacidade de auxiliar a alcançar níveis de Meditação mais profundos.
  • FLORAL – Dr. Eduardo Bach, conexão com inteligências Angelicais que vivencia o reino vegetal, busca contato com outras dimensões, como o reino mineral e animal, as forças ambientais astrais.
  • JIN SHIN JYATSU – Jiru Murai e divulgada por Mary Burmeister (1960), abre a consciência para uma jornada de auto-conhecimento e auto-cura, restabelecendo padrões da energia que sustenta a vida, a saúde, a longevidade e a felicidade.

As três ferramentas são elementos que podem acelerar grandemente a evolução do ser humano, ajudando-o a alcançar o seu desiderato nesta escola da vida.

Extraído do livro “A Divina Experiência Humana”, Passos no caminho da espiritualidade – vol. I – Carlos Gutierres – FEEU