O Verdadeiro Conhecimento é o Auto-Conhecimento

Todas as religiões e filosofias são unânimes em afirmar que estamos aqui na terra para aprender e evoluir, isto é, ganhar consciência.

E o que viemos aprender?

Conforme sintetizou o mestre Jesus: Amar, “amar ao próximo como a si mesmo”. E isto implica em amar-se primeiramente.

Então o principal aprendizado que podemos empreender é o “conheça a ti mesmo”, descrito na entrada do templo de Delfos.

O sábio alquimista árabe, Abipili, assim expressou a esse respeito: “Advirto-te que, quem quer que sejas, ó tu que intentas sondar os arcanos da natureza, se não achas dentro de ti, aquilo que procuras, tampouco poderás achá-lo fora. Se tu ignoras as excelências da tua própria casa, como pretendes e encontrar outras excelências? Em ti, acha-se oculto o tesouro dos tesouros, ó homem, conheça-te a ti mesmo.”

Conhecemos as excelências da nossa própria casa? Quais são os nossos talentos?

Como entramos e como saímos das situações em que nos enredamos? Como curamos as nossas dores, problemas e enfermidades?

Temos em nós uma centelha do Criador e temos gravado em nossas partículas, quem somos, de onde viemos e para onde vamos.

Como trazer isso a plena luz da compreensão se em nós temos o registro de toda nossa jornada?

Diz o mesmo sábio: “ninguém poderá libertá-lo da doença ou da pobreza, senão você mesmo.”

Porém uma camada de medo, raiva, insegurança e muitos outros pensamentos e sentimentos limitantes encobrem nossa alma, embotam nossa inteligência e nos tornam pessoas amedrontadas, cheias de culpa e sentimentos de auto-desvalorização e acabamos por esquecer quem verdadeiramente somos.

“Uma partícula de Deus está dentro de cada um de nós”.

Debaixo de uma camada de poeira, somos “DIAMANTES”.

Para nossa própria saúde e bem-estar espiritual é essencial trazer à luz da consciência, que nossa natureza é divina e amorosa, solidária e harmoniosa.

Que nosso espírito se traduz em sintomas físicos. O bom funcionamento das glândulas, depende de nossa mente e emoções, e essas, da nossa consciência.

Sem um bom nível de consciência, facilmente se cai na cilada do “estresse”, e ele modifica o ritmo cardíaco, a pressão sanguínea, os níveis de açúcar no sangue; altera a secreção dos sucos gástricos, da adrenalina e outras substâncias químicas, causando um colapso orgânico.

E aquilo que é nosso aprendizado também é nossa cura, para todos os aspectos desorganizados na vida.

Trata-se portanto de uma resposta emocional-mental-corporal.

Está em nós o PODER de mudar o que deve ser mudado. Poder que vem da emoção, do pensamento e da maneira de como vivemos a vida.

Ao invés de se ater às dificuldades e o lado sórdido da existência, acione as boas energias que já existem em sua vida, abençoando-as e realçando-as.

Diminua as tristezas e lamentações, até que se desativem e ative a alegria e satisfação.

Ancore-se na força física da Mãe Terra e no amor espontâneo do Pai Sol.

Se nos postarmos com simplicidade e naturalidade, a energia do “Amor” brotará de dentro de nós, como a semente no seio da Terra.