Imaginação

O espaço da imaginação é o espaço da liberdade – um espaço em que os limites são superados naturalmente, espaço e tempo são relativizados e as possibilidades tornam-se vivenciáveis, tanto as que deixamos de ter como as que ainda estão por vir. O espaço da imaginação é o espaço da lembrança. Mas é também, e em primeira instância, o espaço do futuro inserido no presente como atualidade. Na imaginação, muitas coisas normalmente tidas como irrealizáveis, vistas como pura fantasia, tornam-se possíveis. Em nossas imaginações a psique é representada por seus desejos, medos, ansiedades e possibilidades criativas. Graças às nossas habilidades criativas, podemos colocar-nos no lugar de outras pessoas, compreender seus sentimentos e seus humores. Com essas habilidades, podemos imaginar certa situação em circunferências diferentes, podemos imaginar como transformá-la.

Além disso, a realidade vivida torna-se um símbolo na imaginação, uma espécie de campo intermediário entre a realidade concreta vivida e a ligação com nosso substrato psíquico. A imaginação está diretamente ligada ao mundo exterior, concreto e vivenciável, reproduz este mundo, modifica nosso viver e transforma, por essa via, esse mesmo mundo exterior e vivenciável. Mesmo estando a imaginação intimamente relacionada com nosso “mundo interior”, ela não perde nunca, enquanto produtiva, o contato com o mundo exterior. Mas também não se mantém presa ao mundo externo; ao contrário, transcende-o sempre.

Verena Kast