Equanimidade Absoluta

Ainda sobre neutralidade:

Uma nova compreensão surge quando reconhecemos que não existe função “mais” ou “menos” importante, entre as várias forças vitais que habitam o universo.

Tudo contém espírito e tudo é necessário dentro do TODO. Tudo é interligado e interdependente.

Os seres humanos não são nem mais, nem menos importante do que os outros seres, sejam animais, vegetais ou angelicais, cada um tem seu papel no grande mistério da criação.

Isso bem entendido, compreende-se a inutilidade de intermediários, que é mais necessidade da nossa insegurança do que uma realidade.

Adquirimos um grande respeito por todos os papéis que cada ser cumpre na criação e permanecemos focados (MAKIA) na nossa identidade, tornando concreto o ponto de vista “neutro” e constatamos que dentro desse espaço sagrado o tempo não existe e o espaço é infinito.

Nesse estado expandido de consciência, tudo desaparece no sentido polarizado, resgatamos a força vital (mana) até aprendermos a usar os dois pontos de vista fundidos (MANA), o do mundo invisível e o do visível, em uníssono com o terceiro ponto de vista, da neutralidade infinita e Divina, onde compreende-se a expressão “terceiro olho”, “terceira visão”, então podemos escolher desenvolver nossos talentos.

Através do casamento dos mundos visível e invisível, e com o conhecimento obtido através dessa união, paramos de separar matéria e energia, ou espírito e forma. Os dois são um dentro de nós.

Deixemos que todas as energias passem através de nós e chegue à mãe terra, e voltando daí para o corpo, purificada.

IKE LA’A KEA
Permaneça na luz