Criar o Dia, Criar o Destino

Fazer melhores escolhas, buscar o novo, saindo dos centros negativos de antigas conexões, desfazendo velhas redes, descobrindo novas conexões cerebrais, que nos renovem e fortaleçam.

Pensar por nós e não pela imposição da mídia. Abrir mão das ilusões que nos levam a viver na mediocridade e principalmente não esperar mudanças de fora, mas de dentro, do âmago de todas as coisas, deixar a alma vir à tona.

Afinal, já nos comportamos com a pretenção de sermos o centro do universo.

Já nos consideramos habitantes de um planeta plano.

Já imaginamos que o sol e a lua só existiam para a vida na Terra.

Agora, com a consciência mais evoluída, podemos perceber que estamos coligados a tudo e a todos e num salto quântico, que tem no entrelaçamento de tudo, a lei maior. E se libertar no sentido da consciência e imortalidade, pois já se sabe que energia se transforma mas não se perde, é o princípio da “conservação da energia”, como a água que se torna vapor, nuvem e novamente água.

E assim, vida após vida, o ser vai cumprindo seu destino.

Hoje podemos entender que a base formadora do universo é “energia e intenção”.

Do átomo ao Anjo.