Ideias do Livro de Seth: A Natureza da Realidade Pessoal

Olhe ao seu redor. Todo seu ambiente físico é a materialização de suas crenças.

Seu sentido de alegria, de tristeza, de saúde ou de doença, tudo isso é causado por suas crenças. Se você acredita que uma certa situação deve torná-lo infeliz, é isso que ela fará e a infelicidade então, reforçará a condição.

Dentro de você está a habilidade de mudar suas ideias sobre a realidade e sobre si mesmo, de criar uma experiência pessoal de vida que seja satisfatória para você e para os outros.

ESCREVA suas crenças sobre si mesmo, para tomar consciência delas.

Exemplo: você baseia sua conduta, pelas próprias ideias ou de outros?

O que dá satisfação a sua vida?

O que dá frustração?

A mente “consciente” estabelece metas. A mente “interior”, faz com que aconteçam.

Você se identifica com a doença dos outros?

Se você acredita que precisa aceitar as dificuldades, então essa CRENÇA apenas pode impedi-lo de resolvê-las.

Se pensarmos que a razão para ser quem somos, está enterrada no passado dessa ou de outras vidas, não vamos conseguir alterar nossa experiência ou mudar crenças.

A percepção de que você FORMA SUA REALIDADE deve ser uma ideia libertadora.

Seu espírito uniu-se a carne para vivenciar um mundo incrível de realidade, para ajudar a criar uma dimensão da realidade de cores e formas. Você está aqui para expressar-se através do corpo e ajudar na grande expansão da consciência.

Não está aqui para chorar as misérias da condição humana, mas para mudá-la, por meio da alegria, força e vitalidade que existem dentro de você e co-criar com toda criação. Ver o reflexo de sua atividade espiritual. Perceber e avaliar suas crenças individuais e coletivas.

A mente consciente é uma janela, através da qual se olha para fora. O que você vê lá fora brota de eventos interiores: pensamentos, sentimentos, que são resultados de suas crenças.

De acordo com a tagarelice que ocorre dentro da sua mente a maior parte do dia, as sugestões são feitas por você mesmo, porque você só acredita na sugestão de outra pessoa, quando se ajusta a suas próprias idéias.

Não existem acidentes em termos cósmicos ou em termos do mundo como o conhecemos, nossas crenças crescem no tempo e espaço como flores.

O que acontece é que estamos acostumados a aceitar informações vindas de fora, do mundo exterior e desconsiderar o conhecimento interior disponível, como intuições e visões.

O intelecto e a criatividade estão longe de andarem juntos.

O poder criativo está dentro de nós AGORA.

Livrar-se das falsas crenças oportuniza que a mente “consciente” possa, mais uma vez, usufruir dos canais interiores de PODER que estão disponíveis.

Exemplo de falsa crença: o ódio à guerra não traz paz, somente o amor pela paz, traz essa condição.

Somos levados a negar nossa responsabilidade por nossas ações e realidade. Atribuindo a causa básica a alguma área da psiquê, oculta em uma “escura floresta do passado”. Assim nada se encontra na mente consciente, convencido de que todas as respostas estão muito no profundo do inconsciente.

Tomar consciência desse auto-engano, ajuda a encontrar, no presente, a causa e a solução para qualquer dificuldade.

Observe que a mente consciente está equipada para receber informações do eu interior e do universo exterior. Seus pensamentos e sentimentos formam sua realidade, concentre-se nos que trazem o resultado desejado. Veja os que são benéficos e os que são deficientes. A escolha é sempre sua.